Cloud computing: saiba o que é e como usá-la!

6 minutos para ler

Em uma cena do filme “Creed”, de 2015, Rocky Balboa (o lendário personagem interpretado por Sylvester Stallone) fica sem entender quando o seu pupilo diz que o tutor não precisava entregar instruções anotadas em um papel. “Está na cloud“, disse o jovem, para total espanto do boxeador aposentado.

E você, sabe o que é cloud computing e como utilizá-la? Caso a resposta seja negativa, não se preocupe: preparamos um post especial para você compreender o conceito, suas vantagens e as aplicações diretas da tecnologia. Acompanhe conosco!

O que é a cloud computing?

Também conhecida como computação em nuvem, o termo serve para definir a entrega e o acesso de serviços hospedados pela internet. A cloud computing permite que as empresas passem a utilizar recursos computacionais dentro da própria internet, dispensando a manutenção de infraestrutura própria.

Assim, o acesso pode ser realizado por qualquer dispositivo remoto — desde que o usuário tenha o acesso permitido pelos gestores do negócio. Essa versatilidade é outro diferencial da cloud computing: ela oferece a possibilidade de consulta tanto para dispositivos móveis (smartphones, por exemplo), como para computadores de mesa.

Por meio da nuvem, as empresas, os seus funcionários e os clientes podem se conectar com facilidade, o que otimiza significativamente os processos. Essa solução digital também facilita o trabalho colaborativo, já que todos os funcionários terão acesso aos mesmos arquivos.

Além disso, salvar trabalhos e documentos em um dispositivo físico, sem outras cópias, é bastante perigoso: em caso de quebra do aparelho, diversas informações valiosas (inclusive dados de clientes) podem ser perdidas.

Quais são os seus principais benefícios?

Escalabilidade

A possibilidade de escalonar também é um fator de destaque na contratação de um serviço em nuvem. A escalabilidade é a capacidade de contratar mais recursos, acompanhando a demanda dos próprios negócios. Assim, fica mais fácil se preparar para atender as necessidades dos clientes.

Isso influencia diretamente na produtividade geral da empresa, já que não adianta muito expandir os negócios sem ter a mão de obra e as soluções digitais para atender o novo fluxo de trabalho. A cloud computing disponibiliza recursos automaticamente após o novo acordo com o provedor do serviço, o que faz com que o retorno sobre o investimento (ROI) seja alto.

Dessa maneira, a empresa investe o dinheiro e recebe disponibilidade automática no seu serviço de nuvem, uma vez que não há um longo período para implementar a nova política de cloud computing. Com essa capacidade, não há queda na qualidade do atendimento final aos clientes.

Centralização das informações

A centralização das informações é outro diferencial importante. Isso porque a cloud computing dispensa a necessidade de salvar documentos e arquivos em dispositivos móveis. Os discos rígidos, por exemplo, têm uma capacidade reduzida em relação aos repositórios da rede, é comum encontrar empresas que adquirem diversos equipamentos para fazer backups.

Isso faz com que informações valiosas fiquem espalhadas por diversos dispositivos, o que é perigoso — já se torna difícil monitorar todos eles. Além disso, com a cloud computing, há facilidade na consulta, uma vez que os arquivos estarão todos alocados em uma fonte central.

Fim das barreiras geográficas

Podemos dizer que a computação em nuvem é uma espécie de encontro virtual entre os colaboradores. Assim, trabalhadores de empresas que contam com várias filiais, por exemplo, poderão trocar informações on-line para agilizar o negócio.

Além disso, é possível enviar arquivos para o diretório comum e facilitar acesso por parte de pessoas autorizadas. Como se não bastasse, os gestores podem contratar um serviço de acordo com as necessidades da empresa.

Com isso, fica mais fácil compartilhar arquivos de grande de tamanho, acompanhar em tempo real e ainda editar os documentos.

Incentivo ao trabalho remoto e à mobilidade corporativa

Com a transformação digital modificando a forma como os negócios são feitos, pessoas que utilizam a tecnologia para trabalhar não precisam, necessariamente, deslocar-se até o ambiente de trabalho diariamente.

Muitas empresas priorizam o modelo conhecido como mobilidade corporativa. Ele consiste na possibilidade de que os profissionais continuem produzindo mesmo que estejam em campo — ou até mesmo no trabalho remoto.

A nuvem se encaixa perfeitamente nesse novo paradigma, já que os colaboradores podem acessar as informações com a utilização de notebooks ou até mesmo via dispositivos móveis, como os celulares.

Como utilizar a cloud computing?

A nuvem tem diversas aplicações. Uma delas é o investimento direto na segurança de dados, já que a cloud se configura como um método de gerenciamento de informações bastante eficiente. Isso porque somente as pessoas de confiança dos gestores conseguem acessar os arquivos.

Essa funcionalidade é especialmente importante para administradores que lidam com informações valiosas dos clientes: afinal, será possível configurar e personalizar o acesso para atender às demandas do negócio. Um documento importante salvo apenas em um pen drive, por exemplo, está a um furto de distância de comprometer a reputação da companhia no mercado.

Além disso, contar com uma arquitetura baseada na nuvem otimiza a mobilidade corporativa. Caso um colaborador tivesse que retornar à empresa toda vez que precisasse de um arquivo, isso causaria uma perda enorme de tempo. Com uma estratégia em cloud, ele poderá acessar os documentos diretamente de um smartphone.

Outra aplicação é a migração de servidores para a nuvem, assim como a virtualização dessas soluções digitais. Softwares bastante recorrentes no mercado, como os ERPs e o CRM, também podem ser alocados na cloud computing, simplificando os fluxos de trabalho.

Como pudemos ver no artigo, a cloud computing é uma tecnologia bastante acessível a empresas de diversos segmentos. Ela dispensa a necessidade de compra de dispositivos móveis para armazenamento das informações, além de facilitar a consulta ágil e a mobilidade corporativa.

Além disso, com a pandemia do coronavírus, o trabalho remoto e o home office se tornaram ainda mais importantes. Nada como uma tecnologia como a cloud computing para facilitar a troca de arquivos e o repasse de informações importantes.

E aí, curtiu o nosso post e quer continuar lendo sobre tecnologia? Então aproveite a visita para ler agora mesmo o nosso artigo sobre como reduzir custos na sua empresa com a utilização da TI!

Você também pode gostar

Deixe um comentário