Gestão empresarial: 3 pontos que todo gestor deve trabalhar

6 minutos para ler

Administrar um negócio, equipe ou projeto exige do profissional capacidade analítica e visualização sistêmica para que otimizações sejam feitas constantemente, levando a melhores resultados. A gestão é complexa e influenciada por clientes, fornecedores, concorrentes e variáveis no cenário político e econômico.

Tais fatores precisam ser considerados pelo gestor na adoção das estratégias, enquanto ele lida com inúmeros compromissos, processos e departamentos, cuidando da equipe, do orçamento e da logística, por exemplo. Assim, as chances de acertar na tomada de decisão são maiores.

Planejar, organizar, dirigir e controlar tantas áreas e funções administrativas exige atenção a alguns pontos e a implementação de boas práticas. Quer saber quais? Siga na leitura!

A importância da gestão empresarial

Organizações são sistemas integrados em que a ação de um departamento impacta na rotina de trabalho do outro e nos resultados obtidos por todos. Talvez suas vendas estejam em baixa por causa da falta de investimento em publicidade, não porque o produto é caro demais ou tem qualidade inferior à esperada pelo cliente.

O desempenho da área de vendas depende das ações do marketing, assim como as operações são influenciadas pela qualidade da matéria-prima que o fornecedor oferece, a negociação feita com o parceiro comercial e o custo de insumos, mão-de-obra e energia elétrica, por exemplo.

A gestão empresarial envolve o poder de trabalhar com todos esses fatores de forma integrada e harmoniosa, delegando tarefas, tomando decisões, planejando e organizando processos, dirigindo a implementação das medidas e controlando os resultados. De tal maneira, é possível promover melhorias continuamente.

Essa capacidade de aprimoramento constante ajuda a companhia a crescer e conquistar o mercado, estimula bons negócios e o seu diferencial competitivo, atrai profissionais de alta qualidade para a equipe, a mantém a par das novidades em tecnologia (uma obrigação no cenário atual) e aumenta a credibilidade da marca, entre outros benefícios.

Dicas de gestão empresarial

Prosperar no ramo corporativo não é tarefa fácil e envolve um rol extenso de obrigações, a começar pelas tributárias. Só o Imposto de Renda e a Contribuição Social sobre Lucro Líquido, exigidos das pessoas jurídicas, consomem 34% da lucratividade organizacional, maior percentual do mundo.

Diante desse cenário, confira algumas dicas do que o gestor pode fazer para ter melhores resultados e aumentar as chances de sucesso no mercado!

1. Gestão de pessoas

Já ouviu falar que o capital humano é o maior ativo da empresa? O trabalho da sua equipe é responsável pelos resultados da organização e seu posicionamento no setor. Por isso, é imprescindível investir no fator motivacional, maneira de manter os colaboradores satisfeitos com a companhia.

Promova eventos corporativos para integrar os setores, facilitar a comunicação e estreitar laços entre profissionais de diferentes áreas. Além disso, valorize o funcionário investindo em treinamentos e capacitação, ramo ao qual as companhias brasileiras destinaram mais de R$ 2,2 milhões em 2018.

Trabalhe os seus talentos e lideranças, permita que o profissional seja criativo, dê a ele desafios, estabeleça metas tangíveis, mas pelas quais ele precise se esforçar. Assim, o aprimoramento profissional vira ganho pessoal e cresce a satisfação do colaborador com a empresa — isso traz um impacto positivo no clima, na cultura organizacional e na produtividade.

2. Gestão de projetos

Seja em um canteiro de obras, no desenvolvimento de softwares ou no lançamento de uma nova embalagem para o seu produto no mercado, tenha as etapas bem estruturadas. O planejamento auxilia a execução e possibilita o monitoramento, forma de identificar gargalos, falhas e oportunidades de melhoria.

Algumas organizações adotam o gerenciamento de projetos tradicional, como ensinado no PMBOK, livro que é referência mundial no assunto. Outras usam metodologias ágeis, categoria do Scrum, método pelo qual as tarefas são realizadas em ciclos curtos de poucos dias e revisados em reuniões periódicas.

O gestor tem a incumbência de orientar os colaboradores, monitorar o trabalho feito, verificar o cumprimento das etapas, atribuir responsabilidades, manter o escopo do projeto, administrar o tempo e os recursos, entre outras atribuições. Isso tudo fica mais fácil quando você tem o processo mapeado e bem estruturado.

3. Gestão financeira

Falando em recursos, o patrimônio empresarial deve ser bem gerenciado para sustentar a estrutura organizacional. A implementação de um novo departamento, abertura de filiais, exploração de nichos de mercado e as próprias atividades operacionais precisam ser subsidiadas.

Promova a saúde financeira do seu negócio fazendo o fluxo de caixa, avaliando investimentos e realizando o planejamento tributário, por exemplo. Assim, é possível manter suas obrigações com o Fisco em dia e se valer dos incentivos fiscais em lei para reduzir custos.

Sabia que as empresas que investem em pesquisa e desenvolvimento em inovação têm 50% de desconto no IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) na compra de máquinas, aparelhos e acessórios destinados a esse propósito? A previsão está na Lei 11.196/05. Aproveite as prerrogativas!

Os softwares no trabalho do gestor

Poderíamos falar ainda sobre gestão de negócios, comercial, de tempo, produção e cadeia de suprimentos, mas vamos focar na de informação: ela se aplica a todas as outras e é essencial às organizações que desejam prosperar no ramo corporativo em tempos de transformação digital.

A análise de dados apresenta um potencial de crescimento grande às empresas porque ajuda na compreensão da situação atual, nas projeções do cenário futuro e respalda a tomada de decisão — afinal, empreender é avaliar e assumir riscos.

Os softwares trazem todos esses benefícios enquanto facilitam as tarefas e rotinas de trabalho. Eles permitem que a gestão seja feita de qualquer lugar e a qualquer momento por aplicativos de celular e sistemas capazes de integrar a equipe. Há plataformas em que um projeto pode ser acompanhado em tempo real e os envolvidos se comunicam ali mesmo.

Que tal obter relatórios automaticamente, armazenar dados em arquivo digital e até em nuvem, acompanhar em números o desempenho da equipe, traçar e analisar o perfil de compra do público alvo, o ticket médio dos clientes fidelizados e ter estimativas financeiras capazes de orientar seus investimentos?

A gestão empresarial é desafiadora, mas os softwares exemplificam como as inovações tecnológicas são capazes de otimizar a sua atuação no ramo corporativo. Investir em medidas e sistemas eficazes posiciona sua organização estrategicamente no mercado e promove o seu diferencial competitivo.

Gostou do assunto? Aproveite para ler mais artigos relacionados em nosso blog e conhecer a Incodde, especialista em proporcionar soluções inovadoras que aumentem a vantagem competitiva do seu negócio!

nossos clientes

Você também pode gostar

Deixe um comentário