Entenda como aplicar o growth hacking na sua empresa

6 minutos para ler

O termo growth hacking está cada vez mais presente nas rodas de conversas sobre inovação, startups e transformações digitais. Entender um pouco mais sobre essa nova abordagem pode ajudar o seu negócio a crescer de forma rápida, orgânica e controlada, e contar com o apoio de profissionais experientes nesse tema também é uma opção interessante. Motivação, consistência e repetição são relevantes para qualquer empresa, mas é preciso conhecer outras formas de alavancar resultados! 

O growth hacking é um fenômeno com proporções mundiais e com efeitos em escala nos mais variados nichos de negócio. O crescimento exponencial de muitas startups não é por acaso. Trata-se da coordenação de esforços, mentorias, arquiteturas tecnológicas e engajamento profissional na busca de resultados inovadores e disruptivos.

Se você quer saber o que é growth hacking e como utilizar esse conceito para o crescimento da sua empresa, acompanhe este post!

O que é growth hacking?

Growth hacking, termo criado por Sean Ellis em 2010, é um conjunto de ações voltadas para o crescimento rápido de uma empresa por meio do marketing orientado a experimentos. Nele, são feitos testes de hipóteses, processos e procedimentos para a elaboração de estratégias efetivas de expansão de um negócio. O foco do growth hacker vai além das métricas de marketing, orçamentos, custos de distribuição e taxas de conversão – o objetivo mais genuíno desse novo profissional é fazer com que a sua empresa cresça com uma boa velocidade.

Independentemente da área de conhecimento, um profissional pode se tornar growth hacker desde que o esforço seja em direção ao aumento da base de clientes dos novos negócios e que ele seja capaz de trabalhar com dados analíticos de baixo custo, com muita criatividade e inovação. Vale lembrar que as estratégias de growth hacking se aplicam tanto aos ambientes online quanto aos offline.

Por que o growth hacker é tão importante para as empresas?

O conceito growth hacking é uma das direções dos modelos de negócios disruptivos, o que pode representar uma grande oportunidade para sua empresa. Growth quer dizer crescimento. Hack é espaço, brecha, nicho ou fresta. Já o termo hacking é o ato de explorar essas oportunidades para encontrar públicos segmentados e demandas reprimidas pelo mercado.

O growth hacker consegue encontrar formas mais baratas e criativas de fazer marketing, construindo uma presença de marca nos ambientes físicos ou virtuais frequentados pela maior parte dos seus clientes. Além disso, por ter total foco em crescimento, ele consegue identificar atalhos que geram melhores resultados.

Assim, os modelos de negócios menores conseguem criar produtos mais expansíveis, aproveitando novas parcelas do mercado. Podemos citar como cases bem sucedidos a Uber, Airbnb, Instagram, Dropbox e McDonald’s, todos serviços autossustentáveis que se promovem organicamente.

Como utilizar o growth hacking?

Para utilizar todo esse processo de forma otimizada em sua empresa, o ideal é seguir alguns passos. Primeiro, entenda quais são os problemas e comece pelos principais. Depois, reúna a sua equipe e pense em como vocês podem resolvê-los, apostando na técnica de brainstorm. Em seguida, teste todas as ideias válidas que surgirem e reúna todas as informações e resultados. Esses dados serão úteis para novos testes, até que o problema seja resolvido.

Separamos 6 dicas para você aplicar essas ideias na sua empresa, que podem gerar informações valiosas para a solução do problema. Venha com a gente!

1. SEM 

Trata-se da sigla para Search Engine Marketing e consiste no marketing direcionado aos motores de buscas. A ideia é otimizar o site da sua empresa e conseguir posicioná-lo nas primeiras páginas dos resultados dos buscadores do Google, Bing e Yahoo. Essa estratégia pode ser orgânica ou paga. Com isso, consegue-se mapear as palavras-chave mais requisitadas e promover campanhas direcionadas ao seu segmento de público.

2. Inbound Marketing

A ideia aqui é oferecer conteúdos úteis, ricos e de qualidade para os visitantes da sua página (sites, blogs) e conseguir gerar mais leads e clientes. Existem várias formas de aplicar esse tipo de marketing. O esforço está na divulgação da sua empresa por meio de e-books, podcasts, webinários, blogposts, planilhas, templates, infográficos, whitepapers e apresentações. Ao distribuir esses materiais gratuitos, você engaja a sua audiência e pode conseguir mais conversões.

 3. SEO

Estamos falando de Search Engine Optimization. Nesse caso, é uma ação de growth hacking com resultados no médio e longo prazo, feita pela otimização dos conteúdos do seu site para serem encontrados com mais facilidade pelos buscadores. Essa estratégia é parecida com a de SEM, e um plano de SEO deve prever revisões periódicas nas páginas da sua empresa, criar postagens relevantes e gerar mais link buildings

4. Anúncios

Essa dica vale tanto nos ambientes digitais quanto no mundo offline. Os anúncios pagos para públicos segmentados podem ser bem efetivos no início da jornada de uma empresa. Criar uma presença forte nas redes sociais é essencial, e não se esqueça de reunir esforços nas melhores plataformas para a sua marca – não precisa estar em todas! A dificuldade aqui é identificar com clareza quem é a sua persona e os seus principais interesses, demandas e reclamações.

5. Programas de Afiliados

Cativar públicos maiores e ainda não qualificados é um desafio para os pequenos e médios negócios. Quando uma empresa oferece brindes para seus consumidores, é comum que eles recomendem os produtos e serviços para novos usuários. Trata-se do efeito multiplicador das vendas. O objetivo é conseguir novos compradores por meio da indicação e de convites, criando, assim, uma comunidade de afiliados que defenderão o valor da sua marca no mercado e receberão comissões por cada venda finalizada.

6. Apps

Os aplicativos podem ser instalados rapidamente em um smartphone, com o objetivo de aumentar a presença do seu negócio no dia a dia das pessoas. Ao visualizar o ícone da sua empresa, os clientes lembrarão mais rápido dos produtos e serviços que você oferece.

A ideia é gerar uma audiência mais qualificada e engajada. Nesse caso, contar com o apoio de programadores mobile pode ser uma opção bem interessante. Vale também analisar os dados e estatísticas gerados pelos usuários e, assim, identificar tendências e padrões de consumo mais frequentes.

Essas são as principais características do conceito growth hacking e as dicas para aplicá-lo na sua empresa. Você pode perceber que essas estratégias têm uma ligação muito forte com as rotinas de marketing digital. Os mercados de disrupção e inovação são cenários complexos, dinâmicos e com impactos diretos nos modelos de negócios. Contar com a ajuda de especialistas com mais experiência é fundamental para você não incorrer em gastos e riscos desnecessários.

Gostou do artigo? Então, não deixe de assinar nossa newsletter e ficar por dentro de mais informações!

Você também pode gostar

3 thoughts on “Entenda como aplicar o growth hacking na sua empresa

Deixe um comentário